A quarentena veio com força e com uma intensidade tal, que nos fez perceber a preciosidade que é a presença de outra pessoa nas nossas vidas.

Fez-nos estar atentos a pormenores, que já havíamos esquecido, e ao quão bom é poder partilhar algo com outro ser humano, nem que sejam silêncios.

Num tempo em que algo banal se tornou em um momento precioso, como sair à rua, todos se esforçam por ir mais bonitos, mais confortáveis e com vontade de espalhar sorrisos.

Eu não sou diferente… daí, a minha vontade em ir arranjadinha numa simples ida às compras.

Ana Sousa | Distinta

“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido. “

Fernando Pessoa